Setembro Amarelo: o que é, quando começou, como participar

Vincular - 24.09.2018
Setembro Amarelo

Estamos no mês da campanha de prevenção ao suicídio. Mas você sabe qual a origem do setembro amarelo? Quando começou ou como participar? Organizamos tudo sobre setembro amarelo neste texto para você e daremos algumas dicas para ajudar a quem tem comportamento suicida.

Abrir espaço para discutir o tema é um grande feito da campanha Setembro amarelo, pois o ato é tido como um tabu, tendo sido criados muitos mitos acerca do atentado à própria vida. O Brasil registrou 11.433 mortes por suicídio em 2016 – em média, um caso a cada 46 minutos. O número representa um crescimento de 2,3% em relação ao ano anterior, quando 11.178 pessoas tiraram a própria vida, números apresentados pelo Ministério da Saúde. No mundo, há uma tentativa a cada três segundos e um suicídio a cada 40 segundos. No total, chega-se a 1 milhão de mortes nesse quesito no planeta. Outro dado alarmante diz respeito a crianças e jovens: conforme a OMS (Organização Mundial da Saúde), o suicídio é a terceira maior causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos, e a sétima entre crianças de 10 a 14 anos de idade.

Origem do Setembro Amarelo no Brasil

Em 2015, o CVV – Centro de Valorização pela Vida – em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) lançou a campanha. O mês foi escolhido porque internacionalmente o dia 10 de setembro é o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, por iniciativa da International Association for Suicide Prevention. A ideia é promover eventos que abram espaço para debates sobre suicídio e divulgar o tema alertando a população sobre a importância de sua discussão.

A cor amarela e a história do movimento

Amarelo é uma cor vibrante, remete à vida, ao sol. Disso não há dúvidas. No entanto, a história da relação do movimento com a cor remete 1994, quando um jovem americano de apenas 17 anos, chamado Mike Emme, tirou a própria vida dirigindo seu carro amarelo, um Mustang 68, restaurado e pintado pelo próprio Mike. No funeral, amigos e familiares distribuíram cartões com fitas amarelas e mensagens de apoio para pessoas que estivessem enfrentando o mesmo desespero de Mike, e a mensagem foi se espalhando mundo afora. Os pais de Mike, Dale Emme e Darlene Emme, iniciaram a campanha do programa de prevenção do suicídio que chamaram de “fita amarela”, ou “yellow ribbon, em inglês.

90% dos casos de suicídio podem ser evitados

Dados da OMS dão conta de que mais de 90% dos casos de suicídio estão associados a distúrbios mentais e, portanto, podem ser evitados se as causas forem tratadas corretamente. É necessário a pessoa buscar ajuda e atenção de quem está à sua volta.

Confira alguns sinais de que alguém próximo a você tem comportamento suicida:
– Dizer que não tem razões para viver: é mito aquele que diz que quem avisa não faz. Os números não mentem
– Isolar-se do convívio em sociedade: somos seres que naturalmente buscam relações sociais, se alguém próximo está mais distante, é sinal de alerta
– Dormir demais ou de menos: o sono regulado é um fator importante para regulação do humor, fique atento
– Falar que é um fardo para os outros: quem está em sofrimento, acredita que faz as outras pessoas sofrerem também, perceba esses sinais
– Comportar-se de maneira arriscada ou irresponsável
– Frequentes variações de humor: oscilações extremas podem vulnerabilizar
– Aumento no uso de álcool ou drogas, quando a realidade é preciso ser amenizada ou suspensa é sinal de que o sofrimento está num nível elevado para aquela pessoa.

Mas como buscar ajuda se sequer a pessoa sabe que ela pode ser ajudada e que o que ela passa naquele momento é mais comum do que se divulga? Ao mesmo tempo, como é possível oferecer ajuda a um amigo ou parente se também não sabemos identificar os sinais e muito menos temos familiaridade com a abordagem mais adequada? Nós, da Vincular Psicologia, podemos lhe ajudar. Vamos construir, juntos, uma vida valiosa?

Referências
https://pt.wikipedia.org/wiki/Setembro_Amarelo
http://www.setembroamarelo.org.br/historia/
https://www.iasp.info/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *